Cientistas encontram a causa da Urticária Vibratória… Não, pera, a causa do quê??

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

O que é?

Descrita pela primeira vez em 1972, a Urticária Vibratória é uma alergia à estímulos vibracionais.

Basicamente, o contato com um objeto que produz vibrações, como uma britadeira, um mixer, um massageador ou até mesmo algum objeto de apelo mais sexual pode causar vergões, fazer sua face enrubescer, causar enxaquecas ou produzir um gosto metálico. Um exemplo bem comum da manifestação dessa doença são lábios inchados de músicos que lidam com instrumentos de sopro. As vibrações musicais são o suficiente para disparar a condição.

Os sintomas desaparecem em algumas horas após a pessoa deixar de ter contato com a origem das vibrações.

Vibrações
Uma provável forma de tortura para quem tem Urticária Vibratória

Entretanto, não é preciso começar a temer seu liquidificador. Essa doença é tão rara que os próprios cientistas que a estudam tem dificuldade em encontrar pacientes afetados. Isso também se deve ao fato de ser uma patologia de pouco impacto na vida cotidiana de seus portadores, o que teria limitado a necessidade de se buscar ajuda médica. Os poucos casos conhecidos indicam que ela é hereditária.

A pesquisa

Em um estudo recente, publicado no The New England Journal of Medicine, pesquisadores analisaram membros de três famílias acometidas por essa doença. Ao comparar os dados genéticos dos membros saudáveis de uma família com aqueles de uma pessoa que sofre desse mal, os cientistas chegaram à conclusão que a doença pode estar ligada a uma mutação em um gene chamado ADGRE2. Esse gene é responsável pela codificação de uma proteína que se encontra na superfície dos mastócitos, células imunes responsáveis por liberar substâncias inflamatórias como as histaminas, que, por sua vez, aumentam o fluxo sanguíneo em uma determinada área do corpo e causam urticária.  

Nos indivíduos com a mutação, a proteína ADGRE2 se torna instável quando o corpo reage a um estímulo vibratório e faz com que os mastócitos provoquem os sintomas clássicos da alergia no corpo.

           

Mastócito
Mastócito

Além de desvendar a possível causa de uma mutação genética rara, que impede que uma parcela insignificante da população mundial utilize aparelhos vibratórios sem incômodos, essa pesquisa também pode contribuir para a compreensão da função das reações alérgicas de uma forma geral. E permanece a questão: o que acontece com essas pessoas num terremoto? E como ficam os que usam ônibus na periferia?

Referência: http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1500611

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter