Zika Vírus encontrado em cérebro de feto

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

O vírus que tem se espalhado pela América Latina, o Zika, foi encontrado, pela primeira vez, no cérebro de um feto. Essa informação vem de um artigo publicado esse mês (fevereiro/2016) em uma respeitada revista de medicina (The New England Journal of Medicine). Até então, não existiam provas que o vírus poderia chegar ao bebê pela mãe.

A má formação do cérebro tem sido associada à infecção da mãe durante a gravidez por esse vírus, causando microencefalia.  Nesse estudo, uma eslovena, que morou no Brasil, apresentou os sintomas da doença e, após ultrassom, os médicos constataram uma deformação cerebral muito severa. Ela decidciu, então, interromper a gestação.

Exames mais detalhados mostraram a presença do vírus calcificado em vários pontos do cérebro e este não foi o único caso. No Rio Grande do Norte, dois fetos de mães que sofreram abortos espontâneos apresentaram o mesmo resultado.

Zika vírus no cérebro de um feto
Zika vírus no cérebro de um feto – Crédito: Mlakar, J. et al, The New England Journal of Medicine.

Além de ser encontrado no tecido cerebral, o Zika foi encontrado na placenta.

Tudo isso pode ser uma evidência da relação entre a microcefalia e o Zika vírus, mas ainda é um número muito baixo a proporção de casos que vemos por aí, sendo um boa prerrogativa para uma pesquisa maior e de longo prazo.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter